shimeji
Hamburguer & Sanduíches, Legumes & Verduras

Buraco Quente Vegetariano: Shimeji com Espinafre e Queijo

Esse é um clássico das festa infantis: quem nunca foi à uma festinha e se deparou com uma tia segurando uma bandeja de buraco quente? É, buraco quente minha gente, aquele mini-pãozinho francês recheado com carne moída quentinha e queijo. Junto com os mini hot dogs, salgadinhos e pipoca, fazia a alegria da criançada menos a minha, que ficava desesperada tirando os pedaços de cebola! Mais tarde, assim como a coxinha, o buraco quente voltou aos holofotes e passou a ser inserido em tudo quanto é boteco da moda. Adivinhem? Até o prêmio “Clássicos de Boteco” ganhou. Alguns chefs foram mais audaciosos e fizeram várias releituras bem diferenciadas do original. E é aqui que eu começo a contar sobre o buraco quente de shimeji e espinafre.

Um dia participei de um bazar que a cada edição levava um chef para fazer o cardápio do evento e assim, suprir a clientela do local. Em uma das minhas idas, a convidada da vez era a Aya Cuisine que tem uma proposta super interessante baseada na gastronomia vegetariana e vegana. Não resisti muito tempo e me atirei no buraco quente vegetariano, que levava folhas cruas de espinafre e queijo gruyère. Cheguei em casa eufórica e louca de vontade de reproduzir o lanche para a minha mamis vegetariana.

Eu fiz algumas alterações como tirar a uva, o cogumelo paris e a abobrinha. Ao invés do vinho tinto, preferi utilizar um vinho do Porto próprio para cozinhar. E finalmente, dispensei o gruyère. Como foi uma decisão MUITO em cima da hora, eu não tinha gruyère na minha geladeira e quando procurei na padaria da esquina quase tive um infarto. Logo, apelei para a velha e boa muçarela.

Sobre o shimeji, eu utilizei um que é produzido pela República do Antro, localizada em Piracicaba. São alunos que moram em uma chácara e aplicam todo o conhecimento adquirido em aula na própria terra. A produção é 100% orgânica, o que dá uma sabor diferenciado ao shimeji (eu achei mais acentuado). Começou com uma produção para consumo próprio e mais tarde abriram para o público para cobrir as despesas de casa. Se alguém tiver interesse, é só entrar aqui. Eu garanto que vale SUPER  a pena.

Bom, vamos ao lanche?
Para 4 sanduíches (8 metades):

  • 4 pães francês
  • 335g de shimeji
  • 1 dente de alho
  • 1/2 cebola picada
  • 50ml de shoyu
  • 100ml de vinho do Porto (ou tinto)
  • 2 colheres de sopa de açúcara mascavo
  • Amido de milho (se houver necessidade)
  • Q/n de queijo
  • Q/n de folhas de espinafre cruas
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto

Desfie todo o shimeji e reserve. Em uma panela, adicione azeite, a cebola picada e o alho amassado. Refogue até a cebola ficar transparente.

Adicione o vinho do Porto e o shoyu.

Coloque todo o shimeji e refogue até murchar. Adicione o açúcar mascavo e misture até incorporar bem os sabores. Se ficar ralo, faça uma mistura de amido de milho (maizena) com água e depeje sobre os cogumelos. Espere ferver que logo começará a engrossar. Como o shoyu já é bem salgado, preste atenção para ver se realmente há necessidade de acrescentar sal. Acerte a pimenta.

Para a montagem:
Corte os pães ao meio e retire com cuidado o miolo. Coloque uma quantidade generosa de queijo e folhas de espinafre. Com uma colher recheie com o shimeji.

Você pode comer assim, ou colocar em um pirex e levar ao forno a 200º por aproximadamente 5 minutos até derreter o queijo (que é como eu prefiro).
Para acompanhar… AQUELA cerveja gelaaaaada!

Bon Appétit!
Bisous,

Write a comment