molho-de-tomate-caseiro
Molhos, Pastas & Cremes

Essencial: Molho de Tomate Caseiro

Em todas as receitas que levam molho de tomate, eu sempre aconselho a utilizarem um que seja caseiro. O motivo disso é que aqui em casa não entra molho industrializado há anos! Temos o hábito de fazer a nosso próprio molho e não abrimos mão disso. Por que? Simples. O sabor. Nada se compara ao sabor de um molho de tomate caseiro e fresquinho.

Que minha mãe é super saudável, vocês já sabem. Mas que essa onda começou quando eu era bem mini, poucos imaginam. Quando alguém vem aqui em casa e abre o nosso freezer por algum motivo ou está presente quando abrimos para pegar alguma coisa, ela costuma ficar um pouco chocada com a quantidade de vidros de molho congelados. Molho de tomate aqui em casa é que nem queijo ralado, não pode faltar! Vai que nem água. Sempre tem que ter.

Além de ser MUITO mais saboroso, não tem aquele cheiro ácido que o industrializado tem. Esse odor forte vem dos conservantes, corantes e outras coisinhas a mais. O caseiro tem uma textura diferente, uma cor muito melhor (aquele vermelhão é puro corante!) e gosto de tomate. Devem estar pensando que sou louca, mas juro que não sou talvez um pouquinho. Depois que você se acostuma com o caseiro, fica difícil de engolir o industrializado. Para vocês terem ideia, cansei de pegar molho congelado e levar para viagens feitas em turma. No começo todo mundo fala um monte que sou fresca, depois, ficam agradecendo loucamente.

Fazer molho de tomate caseiro não é difícil, mas demanda um pouco de tempo. Ah! E também não rende muito. Mas ju-ro que compensa! Você pode guardar em potes de vidros e armazenar no freezer por bastante tempo, então vale a pena.

Se valer a dica, COMA antes de congelar. Com pão, queijo, em um risotinho. Juro que você não vai se arrepender! Ele feitinho no dia é simplesmente sensacional!

Vem comigo!
Para 3 vidros de molho de tomate:

  • 12 tomates
  • 6 dentes de alho amassados
  • 1 cebola média bem picada
  • 1 colher de chá de açúcar
  • Sal a gosto
  • Azeite a gosto

Lave bem os tomates e faça uma cruzinha nos “bumbuns” deles. Coloque-os lado a lado em uma forma e asse-os à 180º até a pele começar a soltar (se o tomate estiver bem maduro, o cozimento é mais rápido podendo levar cerca de meia hora). Isso fará com que eles cozinhem e soltem a pele com mais facilidade. Retire do forno, espere esfriar um pouco e com a ajuda de um faca, puxe a pele.

Corte os tomates em 4 partes e retire os cabinhos duros.

Coloque tudo no liquidificador (com semente) e bata bem.

Coloque um fio de azeite em uma panela grande e quente, e refogue os dentes de alho amassados e a cebola picada.

Despeje a mistura de tomates em uma peneira e com a ajuda de uma colher, coe o molho. Isso fará com que as sementes fiquem separadas.

Cozinhe em fogo baixo até engrossar e perder um pouco da água. Aqui você pode optar por dois tipos de cozimento. Se quiser um molho mais espesso, cozinhe sem a tampa – isso fará com que a água evapore mais rápido. Se desejar um molho menos espesso, deixa a panela semi-tampada. Quando o molho estiver pronto, adicione sal a gosto e uma colher de chá de açúcar (para cortar a acidez). Misture bem.

Dica: esse é o molho bem básico e sem temperos. Você pode: cortar umas rodelas de cenoura cozida, bater separado e juntar ao molho para deixar menos ácido; colocar temperos como manjericão, orégano, louro etc.

Bon Appétit!
Bisous,

0 Comments

  • Olá Mariana, gostei muito do seu blog, já até adicionei aos meus Favoritos…Assim como vc, tb sou apaixonada por culinária e afins e a sua dica do molho de tomate caseiro foi muito boa, pois os industrializados, além de terem um sabor muito artificial, fazem mal a saúde, pois sao riquíssimos em sódio e gordura…..Só pra complementar sua dica, eu uso tomates tipo Débora ou Italiano, ambos soltam menos água e sao muito mais ricos em Licopeno, comparados ao tipo Carmem….Obrigada pelo espaço e até a próxima!

  • Olá Valéria! Obrigada pelos elogios, fico muito feliz em saber que o blog está agradando. Obrigada pela dica, não sabia que o Débora e o Italiano eram mais ricos em Licopeno do que o Carmen! Continue comentando, o espaço estará sempre a disposição =)

Write a comment