proust
Madeleines

A volta de Proust: Madeleines de Laranja com Cointreau Banhadas com Chocolate Meio-Amargo

Já mostrei todo o meu amor pelas pequenas madeleines de Proust, nesse post aqui. Pois bem, não contente, lá fui eu assar mais uma fornada. O problema das madeleines é que elas são pequenas (petit four), logo, acabam rápido. E se acabam rápido… Eu fico puta da vida de não ter comido super orgulhosa de ter tido uma ótima saída. Recentemente comprei uma garrafa de Cointreau para fazer crêpes bebericar. Marquei um final de semana e no dia, bateu uma preguiça da-que-las. O jeito foi achar uma outra forma de usar aquele licor antes que alguém matasse a minha garrafa. Solução: madeleines de laranja.

Existe uma variação em relação as quais raspas usar na receita de madeleines: limão ou laranja. Como já fiz uma receita com raspas de limão, achei interessante colocar raspas de laranja desta vez. E se eu ia colocar raspas de laranja, nada mais justo do que colocar um pouco de Cointreau. Que nada mais é do que… Licor de laranja! Uma bela combinação, não?

Mas, não me dei por satisfeita. Só laranja e Cointreau ficaria muito parecida com a de limão. Básica. Queria dar uma incrementada na madeleine, mas sem perder a essência da mesma. Pensei seriamente em adicionar alguma sementinha na massa – para dar crocância. Mas as únicas que me vieram à cabeça foram as sementes de papoula, que by the way não circulam mais livremente no nosso país valeu ANVISA. Então, tive que pensar em uma solução. No caso, chocolate meio amargo.

Por quê? Simples! Uma vez fiz um bolo de chocolate cremoso com geleia de laranja que ficou uma delícia. Mesmo. Foi um casamento perfeito de sabores. Então, por que não repetir a experiência?

Deu certo. E muito! Como utilizei um chocolate meio amargo, o sabor da laranja ficou ainda mais sobressalente. E o cheiro? Eu sei que é difícil apenas ler, mas enquanto eu preparava a massa saía um aroma tão forte que foi meio enlouquecedor. Na hora de assar então, nem se fala. A cozinha ficou SUPER perfumada. Quando eu comecei a derreter o chocolate, foi praticamente o xeque-mate. Uma verdadeira mistura orgia de aromas e sabores.

Vem comigo!
Para 20 madeleines:

  • 100g de manteiga sem sal
  • 120g de açúcar
  • 100g de farinha de trigo
  • 2 ovos em temperatura ambiente
  • Raspas de uma laranja (usei a laranja Bahia)
  • 2 colheres de chá de Cointreau
  • 1 colher de café (ou 3 g) de fermento em pó
  • 1 bara de chocolate meio-amargo

Pré-aqueça o forno à 200º.
Em fogo baixo, derreta a manteiga. Quando ela estiver completamente derretida, reserve.

Em um bowl, adicione os ovos em temperatura ambiente com o açúcar e bata com a ajuda de um fouet. Bata bem para entrar ar na mistura e deixar a massa mais leve e aerada. A mistura deve ficar levemente branca e “espumosa”.

Adicione a farinha peneirada aos poucos. Certifique-se de bater bem com o fouet para não deixar nenhuma pelotinha na massa.

Adicione a manteiga lentamente. Mexa cuidadosamente até incorporá-la completamente à massa.

Em seguida, com a ajuda de um ralador, separe as cascas de uma laranja. Adicione-as junto ao Cointreau e misture. Finalmente, adicione o fermento e misture delicadamente (e pouco para a massa não desandar).

Com a ajuda de um pincel, unte a forma de madeleines com manteiga (aproveite a que está derretida). Adicione massa em ⅔ de cada forminha (JAMAIS ATÉ A BOCA!). Asse OS PRIMEIROS CINCO MINUTOS à 220º, em seguida abaixe o forno para 200º E ASSE POR 10 MINUTOS. Espere esfriar e desenforme.

Quando as madeleines tiverem esfriado completamente, derreta o chocolate em banho-maria. Mergulhe o lado gordinho (o que não tem o desenho da concha) no chocolate e deixe repousando em papel manteiga ou em uma gradinha até o chocolate endurecer completamente.

Dica: madeleines são ótimos acompanhamentos para uma xícara de chá ou de café.

Bon Appétit!
Bisous,

Write a comment