biscottis
Cookies & Biscoitos

Para chuchar: Biscottis de Amêndoas

Dia desses acordei com a maior vontade de cozinhar algo novo. Fiquei afastada do blog por falta de tempo muito trabalho e, claro, começou a me dar um siricutico danado de ficar tanto tempo afastada do fogão. Cheguei no escritório e comecei a pensar em algo para preparar quando voltasse para a casa #desculpa chefe. Com o passar do dia, começou a bater uma preguiça desgraçada. Só de pensar em ir para casa, sujar um monte de coisas e lavar depois… Me deu vontade de abortar a missão. Mas, quando coloco algo na cabeça, não tiro. Eu tinha que cozinhar, nem que fosse algo muito simples. Mas o que? O que era novo, simples, fácil e parecia ser bom? Lembrei dos biscottis.

Biscotti, como é conhecido por aqui, é um biscoitinho originário da Itália bem duro e seco é de quebrar os dentes. Sendo ainda mais específica, ele é proveniente da região de Toscana e por lá leva o nome de cantucci ou cantuccini (depende da cidade). E claro, como toda a boa história culinária, existem cidades disputando pelo título de quem inventou o bendito biscoitinho. Também existem algumas lendas sobre ele. Uma delas diz que existe um manuscrito, do século 18, guardado trancado a sete chaves porque contém a receita original do biscoito. Normalmente os biscottis são servidos ao final da refeição. São ótimos acompanhamentos para o chá, café, vinho de sobremesa, do Porto ou licor.

Quando os biscottis apareceram aqui em São Paulo, também passaram a ser servidos com chá. Como ele é duro (muito duro mesmo) e seco, a graça está em mergulhar chuchar o biscotti no líquido para amolecê-lo, para em seguida degustá-lo. É uma delícia! E fácil, muito fácil mesmo. Se estiver sem ideia para receber alguém em casa para um café, ou simplesmente, quer comer algo diferente, essa é uma ótima receita.

Dizem que se bem conservados em um bem pote fechado, eles podem durar meses (pasmem!). Infelizmente não posso confirmar a informação e acredito que nunca poderei fazer isso conhecendo bem a família que tenho. Aqui em casa eles duraram apenas dois dias.

Vem comigo!
Para uma fornada biscottis:

  • 200g de farinha
  • 180g de açúcar
  • 2 ovos em temperatura ambiente
  • 1 xícara de chá de amêndoas cruas
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • Manteiga para untar

Pré-aqueça o forno à 180º.

Ferva as amêndoas cruas e com cascas em água quente durante 10 minutos. Coe e descasque uma a uma. Como ela estará bem molinha, é só apertar na pontinha que a pele sai inteira. Pique cada amêndoa (sem preciosismo) em três pedacinhos. Reserve.

Peneire os ingredientes secos – farinha, açúcar e fermento. Adicione as amêndoas picadas e reserve.

Com a ajuda de um fouet, bata os ovos. Adicione a baunilha e bata novamente. Misture os secos com o líquido. A massa vai ficar bem grudenta, então nada de pânico achando que deu tudo errado e que a minha receita não presta rs. É assim mesmo, portanto, nada de colocar mais farinha, ok?

Forre uma assadeira com papel manteiga e unte-o com manteiga. Com a ajuda de uma colher (a de silicone é ótima para raspar), coloque a massa grudenta no centro da assadeira para formar um tronco. Esse (acredite) é aquele momento em que você pensa que vai dar errado e a receita desandou. CALMA! Molhe as mãos com água (sem encharcar) e modele. Vai por mim, dá certo. Faça um tronco de aproximadamente 10cm de largura e 30cm de altura. Se achar melhor, faça dois menores e mais finos.

Em forno pré-aquecido, asse o tronco por 40 minutos. Retire do forno, espere esfriar por uns dois minutos e delicadamente descole o tronco do papel manteiga. Volte o papel manteiga para a forma.

Com uma faca de serra grossa, daquelas próprias para pão, corte fatias de aproximadamente 2cm de largura em diagonal.

Espalhe os biscottis na forma novamente e asse por mais 10 minutos. Isso fará com que os eles percam totalmente a umidade e fiquem bem secos.

Dica: sirva com chá, café, vinho do porto ou licor.

Bon Appétit!
Bisous,

Write a comment