crepe-suzette
Sobremesas, Waffle, Crêpes & Panquecas

Ma douce France: Crêpe Suzette

Quando volto para a casa depois do trabalho, dificilmente pego os meus pais jantando. Eu chego entre 20h e 20h30 e, para pessoas que estão habituadas a comer as 19h em ponto – senão mais cedo, o meu horário já é considerado “tarde”. Quando meu irmão aparece para dar um “alô” e filar uma boia, ele costuma me esperar antes de voltar para a casa dele. Dia desses, enquanto eu jantava e ele me fazia companhia, começamos a falar sobre as eleições e em quem votaríamos. A conversa foi se desenrolando e ele disse que as vezes sentia falta de Paris. Sentia falta do básico que não temos por aqui… E o que acontece com quem conversa comigo? Fácil, o papo consegue sair facilmente de política para virar comida. E de repente, naquele tom saudosista, ele expressou a saudade que sentia de comer uma crêpe. Daquelas feitas na rua, sem o menor luxo.

Achei o máximo quando ele disse isso porque há tempos já venho ensaiando um post para falar sobre elas: as deliciosas crêpes francesas.

Como não tínhamos nenhuma receita por aqui e as vezes não acho o Google tão confiável assim, o jeito foi falar com quem entendia. E quem melhor que um francês para ter uma receitinha daquelas? Daquelas que a família usa há anos, que os netos comem desde pequenos e a avó tem o maior orgulho. Pois é, era uma assim que eu estava buscando.

Entrei em contato com uma amiga – francesa – e na maior cara de pau perguntei “tem uma receita de crêpes?”. A resposta veio de bate-pronto. Ela não, mas falaria com a avó, que, provavelmente tinha algo guardado. Torci todos os dedos da mão. Ela não estava falando de uma receita qualquer, ela estava falando de uma receita DE VÓ. Eis que, de repente, eu recebo um aviso de mensagem. Abri e lá estava uma receita, escrita em francês e, por uma avó. Uma avó que usa Facebook. Para aquele dia eu não precisava de mais nada.

Comecei a receita com a ideia de fazer uma massa básica e rechear a crêpe apenas com queijo emmenthal. Mas, ao longo do processo acabei mudando de ideia. Fui egoísta e pensei única e exclusivamente no meio gosto. Da massa básica, parti para a minha predileta: a crêpe suzette flambada. Peguei a base da receita e adicionei raspas de laranja e Cointreau. Que ideia brilhante!

Vem comigo que essa receita é DAQUELAS. Mesmo e sem modéstia alguma, pode confiar em mim!
Para muitas crepes (contei até o 15 disco, mas ela rende um pouco mais):

Massa

  • 250g de farinha
  • 4 ovos em temperatura ambiente
  • 750ml de leite
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 50g de manteiga derretida
  • Raspas de uma laranja grande
  • 2 colheres de sopa de Cointreau (caso não tenha Cointreau, pode substituir por rum)
  • Uma pitada de sal

Recheio

  • 80g de manteiga em temperatura ambiente/ponto de pomada
  • 50g de açúcar
  • Suco de uma laranja
  • 2 colheres de sopa de Cointreau
  • Conhaque para flambar

Comece pela massa. Derreta a manteiga e reserve.
Em um bowl, coloque a farinha, o sal e quebre os ovos no meio. Com um fouet, incorpore aos poucos os ingredientes.

Adicione o leite aos poucos até deixar a massa completamente homogênea. Coloque as raspas da laranja e o Cointreau logo em seguida. Por último, acrescente a manteiga derretida e misture bem.

Em uma frigideira (se você tiver uma panquequeira, melhor ainda), derreta um pedacinho de manteiga. Adicione uma concha de sopa de massa, espalhe bem e espere cozinhar a massa. Quando ela soltar, com a ajuda de uma espátula, vire a crêpe e cozinhe do outro lado. É um processo bem rápido.

Quando todas as crêpes estiverem prontas, faça o recheio. Em um bowl, misture o açúcar à manteiga. Acrescente o suco de laranja e misture. Por último, adicione o Cointreau. Nesse momento, pode ser que o seu recheio “talhe”, mas não se assuste, é normal. Coloque o bowl em banho-maria até que o recheio fique completamente homogêneo. Reserve.

Pegue uma crêpe, espalhe uma ou duas colheres de recheio por todo o disco e dobre em quatro. Coloque-a na frigideira e quando estiver quente, derrame uma dose pequena de Cointreau por cima. Flambe. Retire da frigideira e derrame a calda que tiver se formado por cima.

Dica: se quiser servir com uma bola de sorvete de creme, fica divido. Caso esteja achando o recheio muito forte, só a massa da crêpe suzette já vale por si só. Comê-la pura ou com alguma geleia é tão bom quanto!

Bon Appétit!
Bisous,

Write a comment