costelinha-defumada
Grãos & Leguminosas

Do Santinho para a minha cozinha: Feijão Branco com Linguiça e Costelinha Defumada

A primeira vez que provei feijão branco foi há mais ou menos 12 anos. Durante uma temporada de férias na casa dos meus tios, minha tia preparou para um dos nossos almoços um feijão diferente: ele era branco. Lembro que fiquei bem receosa, afinal, nunca tinha visto e sequer provado algo parecido. Comi, gostei, cheguei em São Paulo e pedi para a minha mãe repetir o prato. Que ela não leia isso, mas aquela foi uma das experiências mais medonhas da face da Terra. Sem brincadeiras, fiquei traumatizada e nunca mais quis saber do tal feijão branco. No começo do ano, com o pessoal da agência, almocei no Santinho. Entre as opções de feijões, lá estava ele novamente. A receita de hoje é sobre um trauma que virou paixão: feijão branco com linguiça e costelinha defumada.

O Santinho é um restaurante que fica localizado dentro do Museu da CasaBrasileira, em plena Faria Lima. Se você não conhece, definitivamente tem que colocar na lista dos restaurantes que merecem uma visita. O buffet servido na hora do almoço é simplesmente sensacional, o que não é novidade já que a cozinha é comandada pela superchef Morena Leite. Têm inúmeras opções de pratos quentes e frios, tanto para vegetarianos quanto para carnívoros. E o melhor de tudo, é aquela comida do dia a dia, com um toque sofisticado. O ambiente também ajuda, e muito! É arejado, claro, espaçoso e cheio de gente bonita.

Enfim, lá estava eu, olhando as opções quentes, quando de repente, me deparei com ele. Do lado do feijão preto, uma caçarola enorme e repleta de feijão branco. Apesar do trauma, por algum motivo, eu fiquei morrendo de vontade de provar. Eu já tinha pego couscous marroquino e sabia que não ia combinar, mas mesmo assim coloquei uma concha por cima. Quando sentei à mesa, claro que passou pela minha cabeça o fato do gosto continuar tão horrível a ponto de querer devolver no guardanapo. E gente, esse tipo de coisa é que nem aquela carta do baralho que você utiliza no momento certo pra ir no banheiro: tem que usar com sabedoria. Ainda mais na frente do pessoal do trabalho!

Respirei fundo, coloquei uma micro porção no meu garfo e mandei pra dentro rezando. Nossa, que coisa deliciosa! Definitivamente foi culpa da minha mãe eu ter ficado tanto tempo sem comer essa belezinha. Adivinhem? Repeti né, e ainda por cima tentei influenciar todas as pessoas que estavam na mesa para que provassem também.

A experiência foi tão prazerosa que eu repeti em casa, claro. Mas, como vocês podem imaginar, não foi tão fácil assim. Anunciei que esse seria o almoço achando que todos iriam amar a ideia, até meu irmão levantar a mão e dizer que não gostava. Em seguida, meu pai passou a semana me azucrinando dizendo que eu deveria colocar uma costelinha defumada no meio. Fiquei processo e coloquei muito a contragosto. Pois é, admito me mordendo que ele estava certo. Deu um saborzinho todo especial. Se serve como dica, experimente.  No regrets at all!

Panela de pressão à mão, e vem comigo!
Para 8 pessoas:

  • 500g de feijão branco
  • 1 e ½ linguiça calabresa
  • 100g ou 1 costelinha suína defumada e desossada
  • 50g de bacon
  • 2 tomates maduros
  • 1 cenoura
  • 1 cebola
  • 3 folhas de louro
  • 2 dentes de alho
  • Pimenta do reino a gosto
  • Sal a gosto
  • Salsinha e cebolinha a gosto
  • Q/N de óleo
  • Q/N de água

Na noite anterior ao preparo, deixe o feijão branco de molho na água por um tempo de no mínimo 6h e no máximo 12h. Quando der o tempo, certifique-se que o feijão está mais molinho e com a pele enrugada. Escorra e reserve.

No dia seguinte, descasque a cenoura e a cebola e corte ambos pela metade. Em uma panela de pressão, coloque o feijão, a cenoura, a cebola, um pedacinho da costela defumada, duas/três rodelas de linguiça e a três folhas de louro. Cubra com água, tampe e coloque para cozinhar em fogo média. Quando pegar pressão, conte 20 minutos e desligue. Abra a panela e jogue fora a cenoura e a cebola. Escorra o feijão com cuidado e guarde o caldo do cozimento. Em seguida, jogue água fria por cima dos grãos para parar o cozimento. ATENÇÃO!O tempo varia muito de panela para panela, algumas podem demorar mais e outras menos. Fique atento!

Em seguida, corte as carnes que serão utilizadas. Corte o calabresa em rodelas – nem muito finas e nem muito grossas, a costelinha desossada em tiras médias e o bacon em cubinhos. Reserve cada um separadamente.

Comece fritando o bacon. Não precisa adicionar óleo porque ele solta muita gordura, ok? Quando ele estiver bem crocante, reserve e dispense o óleo.

Na mesma panela, refogue a linguiça e depois reserve. Por último, refogue rapidamente a costelinha e reserve em seguida.

Pique os tomates em cubos. Na mesma panela, refogue os dentes de alho bem amassados com o tomate e um fio de óleo. Quando o tomate estiver começando a desmanchar, adicione as carnes reservadas.

Em seguida, adicione 4 conchas do caldo de feijão reservado. Então, adicione o feijão na mistura. Esse feijão fica mais cremoso que o preto e o carioca, então vai do seu gosto fazer uma mistura mais cremosa ou líquida. Acerte o sal e a pimenta do reino

Desligue o fogo e finalize com 3/4 da salsinha picada e toda a cebolinha. Guarde um pouco de salsinha para decorar.

Dica: arroz branco é o melhor acompanhamento para esse prato.

Bon Appétit!
Bisous,

Write a comment