DSC_1136
Entradas & Petiscos

Arancini (Bolinho de Arroz de Risoto)

DSC_1136

Eu não sei vocês, mas dificilmente consigo acertar a quantidade exata de risoto. Na maioria das vezes sempre sobra uma quantidade considerável para o dia seguinte. Se não fosse por um pequeno detalhe, isso não seria um problema. O único – e primordial – ponto é que esse é um daqueles pratos que a gente come na hora e não depois. O motivo? Risoto empapa e vira um bloco de amido poucas horas depois do preparo. Para dar um jeito na sobra do risoto, existe uma solução realmente incrível: Arancinis, bolinhos de arroz italianos.

DSC_10702

Arancinis são feitos de risoto, logo, não preciso nem dizer que são tradicionalmente italianos. Ao que tudo indica, eles foram criados na Sicília e até hoje são considerados típicos da região. Os bolinhos, que são redondos e ficam dourados depois de frito, lembram uma Arancia (laranja) pequena. Da aparência final veio o nome. Dizem que o tradicional arancini deve ser feito com risoto branco (ou seja, apenas arroz, manteiga e pecorino) e recheado com ragú de carne, molho de tomate e ervilhas. No entanto, ao longo dos anos isso foi mudando permitindo que as pessoas recheassem com o que quisessem e aproveitassem todo e qualquer tipo de sobra de risoto.

Da receita passada, o pargo assado com risoto de brócolis, sobrou uma quantidade considerável absurda de risoto. Claro que eu não poderia pensar em algo melhor para dar um fim nele. Inicialmente quis preparar um ragú de carne, mas como percebi que a minha mãe estava interessada com vontade, optei por colocar apenas um cubinho de muçarela. Para deixar o bolinho ainda mais gostoso, fiz questão de ir até a padaria comprar farinha de rosca fresca. Pode parecer frescura, mas no final, são esses pequenos detalhes que fazem toda a diferença.

DSC_1131

O preparo como um todo é moleza. Mas, para a fritura, é importante prestar atenção em alguns detalhes essenciais para o resultado final. Em primeiro lugar, use um óleo de boa qualidade. Em segundo, o óleo deve estar quente para não encharcar o bolinho. Em terceiro e último, frite em imersão (uma quantidade que cubra completamente os arancinis), dessa forma os bolinhos vão fritar uniformemente e selar perfeitamente evitando que o recheio vaze.

Para acompanhar os arancinis, eu escolhi uma mostarda da Maille com base de mel e vinagre balsâmico. Honestamente, eu pensei que não fosse harmonizar muito bem. Mas aí eu pensei: fritura, risoto, queijo e mostarda, não tem como dar errado. Ficou es-pe-ta-cu-lar. A mostarda lembra um molho barbecue pelo sabor doce inicial. No entanto, ao final conseguimos sentir o sabor ácido e marcante típico da mostarda dijon. Se você não é fã de mostarda, fique tranquilo. Arancinis por sí só já são incríveis e não precisam de nada para acompanhar!

DSC_1173

Vem comigo!

Para 25 arancinis:

– 500g de risoto amanhecido gelado

– 150g de farinha de rosca

– 2 ovos

– Q/N de muçarela

– Q/N de óleo para fritar

DSC_1069

Corte a muçarela em cubinhos de aproximadamente 2cm e reserve.

DSC_1071

Com uma colher de sobremesa, pegue uma quantidade arroz e enrole como se fosse um brigadeiro. ATENÇÃO! Molhe levemente as mãos para ficar mais fácil de enrolar e evitar que o arroz grude.

DSC_1074

DSC_1078

Faça um furo no meio e recheie com um cubinho de queijo.

DSC_1079 DSC_1080 DSC_1082

Feche certificando-se de envolver bem o queijo com arroz.

Molhe no ovo batido e empane na farinha de rosca. Repita a operação até fazer todos os bolinhos. Se estiver muito quente no dia, leve os arancinis para a geladeira para evitar que eles fiquem moles demais.

DSC_1084 DSC_1087 DSC_1090

Esquente o óleo até ele ficar quente. A temperatura ideal fica em torno de 180º e 205º. Se você não tiver um termômetro, jogue uma migalha de pão e veja se ela começa a fritar imediatamente. Quando a temperatura estiver boa, mergulhe em levas os bolinhos até eles ficarem dourados por fora. Retire-os do óleo e seque-os no papel toalha.

DSC_1134 DSC_1132

Bon Appétit!

Bisous,

Mariana Muller

Write a comment