DSC_0159
Legumes & Verduras, Salgados, Tortas & Quiches

Para começar o ano: Galette Recheada com Ricota, Abobrinha e Gorgonzola

DSC_0159

Para mim, final de ano é sempre uma loucura. O motivo? Planos, claro. Planos para as festas com a família, planos de viagem para o Révillon, compra de presentes e, não menos importante, planos para o próximo ano. No entanto, com os planos para a virada, no meu caso, também ganho um punhado de questionamentos. É, um dos meus momentos de grande introspecção e questionamento ocorrem justamente nesse período. Por isso é tão difícil de voltar a ativa. Nesse caso, de colocar o blog no ar novamente. Sorry, folks! Mas, depois que eu arrumo “a casa”, as coisas voltam a andar. Por isso, vou dar as boas vindas ao ano de 2016 com uma super Galette Recheada com Ricota, Abobrinha e Gorgonzola.

DSC_0153

Ano passado fomos surpreendidas por uma notícia incrível. A primeira da turma da faculdade anunciou que estava grávida. Inicialmente foi, desculpem a sinceridade, um choque. Não pela gravidez em si, mas pelo que ela representava: estávamos crescendo e era pra valer. Por mais que soubéssemos, as vezes precisamos de algo que prove isso. De repente, com meus 26 anos, descobri que seria uma “tia”. E, por mais diferente que fosse, foi uma delícia me acostumar com essa ideia.

Depois de nove meses, chegou o nosso – sim, amiga: querendo ou não, seu filho virou “nosso” sobrinho – príncipe. Da mesma forma que não se nega comida para grávidas, também não se nega o pedido de uma mãe. Especialmente se ela for uma das suas melhores amigas. Depois de enrolar muito, eu finalmente ofereci um almoço para ela e a família. Tá, talvez eu tenha barganhado… Ofereci um almoço em troca de um bebê gordo, cheiroso e que eu pudesse apertar.

DSC_0140

Mas, aí que entra o detalhe: ela é vegetariana. Somado a esse fator, na data em que marcamos o almoço o tempo estava foda quente. Então, lá fui eu pensar em uma refeição que fosse farta, leve e, que não houvesse carne alguma adeus, peixinho. Optei por não fugir do clássico “torta com salada”. Minha gente, algumas combinações são certeiras e livre de erros. Uma salada bem fresca e verde com uma torta que não necessariamente come-se quente, era a mistura perfeita para um dia insuportável de verão.

DSC_0162

 

E, meus amigos, que galette maravilhosa. Engana-se quem acha que ricota é sem graça. A dica é: saiba temperá-la de forma adequada. Usei outros queijos para dar gosto e, pimba! Mais certeiro impossível. Em relação a massa da galette, fiz mudanças: tirei o ovo, adicionei suco de limão e sour cream. Modéstias a parte, eu acertei em cheio. A massa ficou saborosa e bem leve. Resumindo: entrou para a lista dos pratos que vale a pena repetir.

DSC_01682

2016 começou e você vem comigo!

Para uma galette:

Para a massa

  • 1 ¼ xícaras de chá de farinha de trigo
  • 100g de manteiga sem sal
  • ¼ xícara de chá de sour cream (creme de leite fresco + 1 colher de sopa de suco de limão misturados)
  • 2 colheres de chá de água gelada
  • 2 colheres de chá de suco de limão
  • Uma pitada de sal

Para o recheio

  • 2 abobrinhas médias
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 dente de alho grande
  • 1½ xícaras de chá de ricota (aprox. 300g)
  • ½ xícara de chá de parmesão ralado
  • ½ xícara de chá de muçarela ralado
  • ½ xícara de gorgonzola
  • 1 ovo
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto

 

Comece pela massa. Deixe a farinha de trigo gelar por 30 minutos dentro do congelador. Em seguida, retire do congelador e misture a manteiga gelada cortada em cubinhos. Com as pontas dos dedos, trabalhe a massa até ela virar uma farofinha.

DSC_0054

DSC_0057

Em seguida, misture a água gelada com o sour cream e o suco de limão.

DSC_0060

Despeje a mistura sobre a farofinha com uma pitada de sal. Com as mãos, trabalhe a massa até ela ficar bem homogênea. Em seguida, cubra a massa com plástico filme e leve para a geladeira por 1h.

DSC_0063

DSC_0072

Com a massa descansando, passe para o recheio. Com um garfo, amasse bem a ricota. Rale a muçarela com a parte grossa do ralador.

DSC_0076

DSC_0080

Em um bowl, misture a ricota amassada, a muçarela ralado e o parmesão, com meio dente de alho amassado e uma colher de sopa de azeite. Misture com as mãos para formar uma espécie de pasta – é importante utilizar uma ricota que seja bem macia, ok? Acerte o sal e a pimenta do reino. Reserve.

DSC_0081

DSC_0091

Com a ajuda de um mandolim, corte em finas rodelas as abobrinhas. Tempere com uma colher de sopa de azeite, meio dente de alho amassado, sal e pimenta do reino. Reserve.

DSC_0089

Passado o tempo de geladeira, retire a massa e, com a ajuda de um rolo, abra em forma de círculo em uma superfície lisa. Não se preocupe com preciosismo, ok? A galette é uma torta rústica, portanto, ela não precisa ficar perfeita. Se você não tiver prática para ser rápida, sugiro que o faça em uma superfície enfarinhada.

DSC_0120

Pré-aqueça o forno a 220º.

Tente posicionar a massa bem no centro da forma em que você for assar. Recheie o centro com a pasta de ricota, sempre deixando um pedaço de massa livre.

DSC_0121

DSC_0124

Em seguida, disponha os pedaços de abobrinha em forma circular. Como ela solta muita água, jogue fora o que se formar no bowl e aproveite apenas as rodelas, ok?

DSC_0128

Feche a massa, deixando o centro da galette descoberto. Finalize com um pouco de queijo parmesão (se você quiser) e pedaços do queijo gorgonzola. Bata um ovo e, com um pincel, passe sobre a massa para que ela fique douradinha quando sair do forno.

DSC_0129

Asse a galette por 30/40 minutos até que a massa esteja dourada, cozida e as abobrinhas ligeiramente murchas. Lembre-se que o tempo varia de acordo com cada forno! Retire do forno e deixe descansar 5 minutos antes de cortar.

Dica: sirva com uma salada de folhas e complementos que você desejar (tomates, manga, morango, abacate etc).

Bon Appétit!

Bisous,

Mariana Muller

Write a comment