dsc_0096
Acompanhamentos, Legumes & Verduras, Ovos, Peixe & Frutos do Mar, Saladas

Leveza com sabor: Salada Niçoise

dsc_0079

Vocês já devem ter notado que os meus posts não seguem uma linha muito constante, certo? Eu gosto de cozinhar o que me dá vontade, me dá fome, desperta o meu interesse. Além disso, eu também gosto de escolher as minhas receitas de acordo com o termômetro! Ou seja, se está frio e nublado, uma comida mais pesada e com aspecto mais comfy. No entanto, quando está sol e quente,opto por pratos coloridos, leves e interessantes. E foi assim com a receita de hoje. Para agradecer um final de semana com sol, hoje vamos com uma bela (e clássica): Salada Niçoise.

dsc_0082

Por incrível que pareça, mesmo falando francês, eu nunca havia associado por falta de atenção a palavra “niçoise” à Nice. Niçoise, na tradução literal, significa “proveniente de Nice”. Ah! Para quem não sabe, Nice é uma cidade localizada no Sul da França, banhada pelo mar Mediterrâneo. Cheia de charme, a cidade é a capital da Riviera Francesa e destino turístico disputado nos dias quentes de verão. Admirada pelas belezas naturais e pelo clima ensolarado, a cidade também é conhecida pela colorida culinária niçoise.

O mais interessante é que não existe ao certo uma versão única da salada. Na verdade, existem regras que definem o que é uma autêntica salada niçoise. A salada deve levar ingredientes que sejam provenientes da região, obrigatoriamente tomates e anchovas,  e, todo e qualquer legumes, devem ser utilizados crus. O mais interessante, é que esse é um daqueles pratos que provavelmente vieram da plebe. Pela falta de dinheiro, eles precisavam se virar com o que havia disponível. Em épocas festivas como o Natal, eles trocavam as anchovas pelo atum que era mais “nobre”.

dsc_0092

Conversando com um colega francês, ele me explicou que essa salada é uma daquelas receitas que cada família tem a sua própria. Ou seja, mesmo seguindo as regras “impostas”, no final das contas cada uma escolhe quais elementos são utilizados e quais são deixados de fora. O que mais me encanta na Salada Niçoise é que ela é um retrato fiel da cidade de Nice. Inspirado nas cores e nos sabores do Sul da França, esse é um daqueles pratos marcantes e ao mesmo tempo despretensiosos. A rusticidade com a qual ele é apresentado, na realidade é parte do seu charme natural. Isso sem falar na sensação refrescante maravilhosa que essa salada proporciona! Uma combinação de sabores incríveis impressos na forma de leveza.

Diferente do que manda a regra, eu dei uma escalfada em dois legumes utilizados: as batatas e as vagens. Além disso, dispensei a cebola crua, as azeitonas e possíveis pimentões. Comprei um pedaço de atum maravilhoso e o fiz selado na frigideira. No final, salpiquei a salada com pequenos pedaços de anchova. O primeiro ponto é que se você não quiser usar ou simplesmente achar inviável usar atum fresco, a versão em conserva está de bom tamanho! Outro ponto é em relação ao molho. Tradicionalmente é feita uma mistura de mostarda, limão e azeite. Quebrei as regra mais uma vez e optei por uma vinagrete pronta da Maille. E por último e não menos importante, essa é uma daquelas saladas très facile de fazer e deliciosa de comer!

dsc_0111

Legumes em mãos, e vem comigo!

Para uma salada média (serve duas pessoas):

  • 400g de atum fresco
  • Q/N de alface lisa (se quiser, pode misturar com a crespa ou romana)
  • 2 batatas médias
  • 2 tomates italianos
  • 15 vagens frescas (quanto mais finas, melhor)
  • 2 ovos
  • 2 filés de anchova
  • Q/N de água
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • Um fio de azeite (para selar o atum)

Comece o preparo lavando muito bem todos os legumes e folhas que serão utilizados. Deixe o alface escorrendo e, quando estiver sem a água, deixe reservado na geladeira.

Coloque as batatas para cozinhar em fogo alto por aproximadamente 15 minutos. A batata deve ficar macia e não mole, ok? Espete um garfo para saber se as batatas estão macias. Quando elas estiverem no ponto, retire-as da água e interrompa o cozimento colocando-as em uma bacia de água com gelo. Em seguida, descasque-as, corte-as no comprimento e reserve.

dsc_0018

dsc_0029

Retire os cabinhos das vagens, de ambos os lados. Escalfe (cozinhe) em uma panela com água e sal por aproximadamente 5 minutos. Retire da água, coloque em um escorredor e reserve em seguida. A vagem deve ficar al dente.

dsc_0022

dsc_0026

Coloque os ovos para cozinhar em água fervente por aproximadamente 8 minutos. Não deixe cozinhar por muito mais tempo para não deixar a gema seca demais, ok? Quando os ovos estiverem cozidos, descasque-os delicadamente. Corte em quatro no sentido do comprimento. Reserve.

dsc_0076

Corte o tomate, também no sentido do comprimento, e reserve.

Pique os filés de anchova. Reserve.

Tempere o filé de atum, de todos os lados, com sal e pimenta do reino. Em uma frigideira quente, coloque um fio de azeite e sele todos os lados do atum. O importante é cozinhar todas as laterais do filé, deixando o centro cru. Retire da panela, espere esfriar e corte em fatias. Como a carne do atum desfia muito fácil, escolha uma faca bem afiada para fatiar, ok?

dsc_0040

dsc_0042

dsc_0044

dsc_0050

dsc_0075

Passe para a montagem. Faça uma cama de folhas (no prato inteiro ou apenas uma parte), cubra as folhas com as vagens, coloque as fatias de batata, tomate e ovos, lado a lado. No centro, disponha as fatias de atum. Finalize com os pedacinhos de anchova. Se quiser, coloque azeitonas pretas por cima. Se desejar, salpique flor de sal antes de servir.

Sirva com uma vinagrete à base de mostarda e azeite.

Dica: tradicionalmente, a Salada Niçoise é servida como entrada ou então como um farto prato principal. Sirva com um bom vinho rosé.

Bon Appétit!

Bisous,

Mariana Muller

Write a comment